Celebração

Celebração

Há momentos em que o mundo parecerá estar o caos. Porém, haverá sempre aqueles que escolhem celebrar suas conquistas, suas amizades, seus encontros e desencontros, seus consolos e desconsolos. Pois, tudo não passa de um grande aprendizado.

E, por mais que o mundo ou as pessoas que o compõem queiram partilhar suas tristezas, suas mazelas, será sempre uma escolha entrarmos ou não nessa frequência de desânimo e desespero. Será sempre uma escolha desistirmos ou respirarmos fundo e lutarmos para prosseguir em nossa jornada, apesar de qualquer dissabor.

É muito fácil despejar nossas mazelas para o mundo. O desafio, no entanto, está em mostrar ao mundo a beleza de dançar na chuva durante um dia chuvoso, a beleza de aproveitar os raios de sol em um dia ensolarado, a beleza de curtir as nuvens em um dia nublado, a beleza de cantar ao som de fundo dos pássaros enquanto estivermos em contato com a natureza, e de mostrar ao mundo a beleza dos sons naturais enquanto estivermos em meio ao caos das buzinas, dos gritos de horror das catástrofes.

Estar em paz com o mundo vai de encontro com tudo aquilo que temos aprendido desde quando nascemos, ou seja, aprendemos a criar barulho… a sofrer quando não somos respeitados, queridos, amados. Aprendemos, desde que nascemos, a implorar por atenção, devido sermos ignorados em nossos desejos mais singelos. Aprendemos a ser competitivos, onde o mérito é somente para aquele que conquista o primeiro lugar ou que prova o seu valor.

Pelo que nascemos? Pelo que vivemos? Pelo que morremos?

Será que escolhemos celebrar nossas pequenas vitórias? Será que escolhemos festejar mesmo quando estamos desanimados? Será que escolhemos continuar a lutar mesmo quando a vida nos traz o inesperado?

Será sempre uma escolha prosseguir ou desistir. Celebrar cada momento, até mesmo os não tão bons, não significa que desistimos ou que nos entregamos. Pelo contrário… significa que, apesar das dificuldades, escolhemos seguir em frente, rindo de nossos equívocos e que preferimos viver felizes ao invés de viver chorando.

Cada dia pedirá a nós que sejamos fortes. Caberá a nós entregarmos os pontos ou termos coragem de enfrentar as dificuldades de cabeça erguida e externar a nossa força interior.

Sigamos em paz em nossos caminhos, pois a cada dia nos depararemos com desafios diferentes a enfrentar, uns mais fáceis do que outros. Todos eles trarão grandes ensinamentos a quem se dispuser a aprender.

Sigamos em paz.

Fernando Vidya
Escritor espiritulista

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

Solicite seu livro autografado!

Clique na imagem e saiba mais.

Fechar Menu