Apometria e sua evolução

Apometria e sua evolução
Apometria e sua evolução

Talvez você já tenha ouvido falar de Apometria. Ela é uma técnica baseada em movimentação de energia sutil a partir de comandos mentais, a fim de proporcionar efeitos desejados com repercussão a nível vital, astral/emocional e mental em seres humanos, em animais, ou ainda em ambientes. A técnica pode ser realizada de forma presencial ou à distância.

Os princípios da Apometria foram organizados por Dr. José Lacerda de Azevedo, mas suas raízes se encontram na Hipnometria, que foi trazida a público em um congresso espírita por Dr. Luiz Rodrigues, em 1963. Dr. Lacerda, no entanto, considerou o nome Apometria mais apropriado e coerente com a sua aplicabilidade, sobretudo em razão dos efeitos que produzia nos veículos sutis das pessoas.

A palavra Apometria vem do grego “apo” = além de, e “metron” = medida. Desse modo, podemos traduzi-la como “além do que se pode medir”.

No início, os testes com a técnica eram realizados em consultório, com pacientes em terapia. Com o tempo, foram estendidos ao campo mediúnico-sensitivo e os efeitos foram surpreendentes.

Médiuns eram colocados em sintonia mental com a energia do indivíduo em tratamento e conseguiam acessar memórias, traumas e interagir com essas situações e energias correspondentes. A partir de determinados comandos de um doutrinador junto ao médium, promoviam mudanças de estado extraordinárias nas situações em tratamento e isso repercutia em benefícios nítidos nos envolvidos.

As investigações através da Apometria mostram que grande parte dos problemas que somatizamos tem origem nas profundezas do inconsciente, alimentados diariamente por nossas tendências negativas, como: hábitos, vícios e prazeres que desenvolvemos ou adquirimos durante esta ou outras vidas (vidas passadas).

É possível com essa técnica interagir com energias diversas provenientes de ambientes e situações, além de tratar o condomínio energético e espiritual de seres humanos e de animais, com forte atuação no corpo astral e mental, tanto dos seres encarnados quanto dos desencarnados.

Não era intenção do Dr. Luiz Rodrigues implantar essa técnica em centros espíritas, pois estudava e trabalhava com hipnose (daí o nome Hipnometria). Foi Dr. Lacerda quem viu a oportunidade de utilizá-la não apenas em tratamentos de cura em consultório, mas também em tratamentos espirituais e na desobsessão espiritual – casos em que há a presença de entidades desencarnadas obsessoras influenciando negativamente a vida dos seres humanos encarnados.

No entanto, mesmo que o desenvolvimento da Apometria tenha se dado com o pleno apoio e estudos de caso em centros espíritas e em grupos espiritualistas, a técnica não está condicionada a esse cenário para ser utilizada.

Ocorre, porém, que ainda há muito desconhecimento por parte dos seres humanos e isso muitas vezes os impede de buscar auxílio em ferramentas que possam ter qualquer associação com uma religião, doutrina ou credo.

Daí surgiu a necessidade de expansão do conhecimento apométrico de modo a respeitar as crenças individuais das pessoas, mas sem perder de vista a sua base, as suas raízes.

Novas vertentes para a Apometria

Surgiram novas vertentes da Apometria seja para atender as necessidades de aceitabilidade do ser humano como para serem utilizadas individualmente, sem que a pessoa que irá utilizar a técnica esteja necessariamente vinculada a um grupo. Podemos observar essa característica na Apometria Quântica e na Humanometria, cujas bases são as mesmas da Apometria propriamente dita.

Ao mesmo tempo em que novas abordagens visam atender diferentes públicos e necessidades – e isso vem somar ao trabalho geral -, não podemos deixar de salientar a forte atuação da Apometria tradicional não apenas em níveis de consciência, mas também quanto à neutralização de influências astrais nocivas das mais diversas, como a presença de entidades desencarnadas e seus artifícios de obsessão complexa. Sem dúvida esse é um grande diferencial do tratamento apométrico.

Estamos literalmente imersos em um oceano astral plurihabitado e que interage conosco a todo instante, muitas das vezes exercendo inúmeras influências desagradáveis e constantes.

Considerar tais interações sutis no processo de diagnóstico permite abrangermos causas espirituais muito importantes do desequilíbrio humano.

A Apometria é muito abrangente

Ela não só é aplicada para tratar distúrbios de ordem psíquica e espiritual do encarnado, especialmente no caso de influências de vidas passadas e subpersonalidades, como também poder ser utilizada para o tratamento e resgate coletivo de desencarnados. Pode ser aplicada em todos os seres, não importando a saúde, a idade, ou ainda o estado de sanidade mental.

O principal objetivo da Apometria é o tratamento e harmonização do nosso agregado humano, promovendo conscientização.

Todos nós somos um agregado de vários níveis de consciência. Nosso condomínio energético e espiritual não é íntegro e fluido, apresenta uma série de fragmentações. Somos fragmentos de nós mesmos, onde parte de nós vive em harmonia e outras partes vivem como que independentes, em completa divergência, conflito e desordem.

Em razão disso, nossas energias podem entrar em conflito, desequilíbrio, desarmonia, conosco e com os outros de forma inconsciente.

Através da Apometria realizamos o tratamento dessas energias conflitantes que se encontram em níveis e subníveis de consciência e conduzimos cada um desses fragmentos ao tratamento espiritual adequado, para se integrarem com o todo.

Nos trabalhos apométricos feitos geralmente em grupos espiritualistas, costuma-se haver médiuns de captação e doutrinadores. Mas isso não é uma regra absoluta e nem mesmo é uma exigência.

Um apômetra – aquele que utiliza a técnica – não necessita ter junto de si um médium para realizar o seu trabalho. Ele mesmo pode utilizar da técnica associada à sua intuição. Exige sim muito treino para desenvolver esse tipo de trabalho com confiança e convicção, mas é totalmente aceitável e possível. Além do que a Apometria é uma técnica tão flexível que podemos nós mesmos nos autotratar.

Já quando o apômetra é também médium-sensitivo e consegue desenvolver e dominar seus dons para utilizá-los de forma dirigida, ele mesmo consegue trabalhar “sozinho” com resultados às vezes muito mais rápidos e eficazes, em razão de perceber e agir prontamente nas situações que a sua percepção extrassensorial lhe apresenta. E isso não é raro como muitos pensam.

Há quem não aceite que o próprio médium possa se autodoutrinar. Exige muito treino e força de vontade do médium-sensitivo para superar os desafios naturais dos seus dons, mas é perfeitamente possível quando o médium está empenhado em seu autodesenvolvimento.

Tudo é possível àquele que se dedica.

Tudo é um processo de aprendizado e evolução do próprio trabalho, que possibilita a cada vez mais pessoas aprimorem suas abordagens. Seja um trabalho em grupo ou individual, quando o objetivo é ajudar e o apômetra se prepara energética e espiritualmente para isso, ele sempre será apoiado por uma equipe espiritual.

A expansão do meu trabalho através da Apometria

Eu, Fernando Vidya, passei e ainda passo por muitos desafios no que consiste ao desenvolvimento contínuo dos dons mediúnico-sensitivos. Quanto mais nos desenvolvemos, mais a fundo conseguimos chegar e mais precisamos estar preparados para o que iremos encontrar para lidar. Não é um processo que se dá de uma hora para outra. Exige muito estudo de caso e muita prática.

Foi em razão dessa necessidade de expansão que a equipe espiritual com a qual trabalho, pertencente à Grande Fraternidade Branca, ofereceu-me a oportunidade de desenvolver todo um tratamento apométrico adaptado a um instrumento que qualquer pessoa pudesse utilizar, garantindo-lhes proteção e uso intuitivo.

Desenvolvemos em conjunto, então, a ferramenta que hoje utilizo para tratamentos à distância chamada de Mesa Radiônica Apométrica (MRA), onde um instrumento radiônico primário foi sendo aprimorado a partir do recebimento das mensagens espirituais, oferecendo-me cada peça necessária para fazer funcionar toda a engrenagem de uma nova e aprimorada ferramenta de tratamento.

Esse esforço me exigiu inúmeros estudos de caso, tempo, experiências e desafios diversos no campo energético e espiritual para montar um instrumento capaz de atingir níveis sutis de forma ampla, aprofundada e autônoma.

Os resultados foram percebidos nitidamente por várias pessoas que passaram pela experiência de serem auxiliadas através das harmonizações.

Para operacionalizar a MRA basta apenas uma pessoa, que não necessita ser médium, ou ter suas faculdades psíquicas desenvolvidas ao ponto de precisar ir tão a fundo nas investigações para conduzir um tratamento completo.

Qualquer pessoa pode operacionalizar a Mesa Radiônica Apométrica

A MRA possui uma egrégora própria de tratamento e realiza ela mesma todo o trabalho de médium e doutrinador. Ela foi programada para atuar em comunhão direta com o Eu Superior do Operador e do Consulente, e sua utilização está sob a supervisão direta da Grande Fraternidade Branca.

Toda a construção e a programação por trás do funcionamento da MRA prevê que realizemos apenas aquilo que for divino e harmonioso para a situação em tratamento, respeitando sempre a Ordem e a Harmonia Divina (as Leis Divinas),  e respeitando a necessidade dos aprendizados de alma do consulente.

Especialmente por adentrarmos em níveis do inconsciente dos envolvidos, que por vezes é uma caixinha de surpresas, a MRA foi construída de forma a possibilitar que o próprio Eu Superior do operador e do consulente conduzam a harmonização. O operador, como personalidade, torna-se um canal com o mundo físico para viabilizar ao seu Eu Superior atuar no processo de cura junto às pessoas que atende.

O Eu Superior é a Consciência por trás do tratamento, porque somente a Consciência Divina, ou Crística, “tem olhos e ouvidos para ver e ouvir aquilo que a personalidade não consegue”.

A MRA é uma egrégora inteligente

A MRA é uma egrégora inteligente que trabalha com as técnicas de Apometria e pode ser utilizada em cada situação que exija intervenção energética e espiritual imediata.

Por ser tão abrangente e dinâmica, consegue realizar em poucos minutos aquilo que exigiria de um apômetra ou de um médium experiente horas de trabalhos e comandos mentais exaustivos. Através da MRA ganhamos tempo, escala, profundidade e auxiliamos com grande eficiência.

O tratamento na MRA pode ocorrer totalmente à distância. A participação do consulente se dá a partir do seu estado de permissão para que o seu próprio Eu Superior conduza o trabalho.

Cabe ao operador, após cada tratamento, orientar o consulente o quanto é imperioso a melhora de sua postura no dia a dia. É fundamental que o consulente compreenda a importância das mudanças que serão necessárias no padrão de pensamentos e de sentimentos que geram seus próprios desafios e problemas. Se estiver consciente disso e fizer a parte dele, as chances de sucesso do tratamento aumentam drasticamente.

Somos e experienciamos o resultado de cada uma de nossas escolhas. Se desejamos vivenciar novas e melhores experiências, precisamos compreender a nossa natureza sutil e trabalhar proativamente para nos tornarmos seres humanos cada vez melhores.

Estamos em constante evolução

Quando modificamos o nosso mundo interior, a nossa percepção sobre o mundo exterior muda. Com isso, podemos dedicar esforços mais eficazes para trabalhar a favor de um mundo externo melhor, aprimorando nossas técnicas, desenvolvendo novas formas de trabalhar, canalizando novos instrumentos de trabalho e expandindo a nossa luz para o mundo.

Utilizemos nossos conhecimentos e as ferramentas à disposição para expandirmos o nosso trabalho e nos transformarmos em seres cada vez melhores. Evoluamos nossas técnicas cada vez mais.

Espalhemos novas e valorosas sementes de saber para o mundo. Façamos a nossa parte a cada dia de nossas vidas.

ATENÇÃO: o curso de Operador em MRA está com as inscrições abertas até 30/06/2021.

Clique aqui para mais informações sobre o curso e saber como realizar sua inscrição.

Namastê!
Fernando Vidya

Comentários

comentários

Deixe uma resposta