Desarme-se

Desarme-se

Tenho visto diariamente pessoas armadas de ódio, de medo, de raiva, de inveja, de frustrações para serem descontadas nos outros. Tenho visto gente demais preocupada com o que o outro anda fazendo e que se esqueceu de cuidar do seu próprio propósito de vida, de como realiza-lo de forma sã, plena e serena.

É gente demais envolvida em medo de expressar a própria individualidade e se comparando com outras pessoas, que acabam deixando de desenvolver sua própria arte de viver. Realizam só releituras das telas pintadas por outras pessoas.

Estamos em um período onde necessitamos nos reconectar com a nossa própria forma de viver, com a nossa própria arte, com o nosso próprio jeito. Pois é esse jeito individual que fará a diferença. Pois a vida carece de ser vivida conforme o chamado da nossa alma e não conforme regras impostas pela sociedade de como devemos moldar nossa forma de arte aos padrões rígidos.

Tem gente demais indo viver a vida como se estivesse indo para uma batalha, armados até os dentes, vestindo capuzes, armaduras e lanças, para se digladiarem conforme suas opiniões e escolhas não forem do agrado dos outros.

Tem gente demais querendo vestir o manto alheio, acreditando que ao copiarem a forma do outro agir, ser e realizar o seu trabalho, conseguirão absorver para si os mesmos dons, capacidades e feitos. Mera ilusão. Cada pessoa possui um dom. Cada pessoa possui uma arte.

Porém, é nítido de se observar que há ainda pessoas perdidas em seu propósito, pois ainda não entenderam como realizá-lo. Há pessoas que ainda não se encontraram e que negam a ajuda de outras, em razão do orgulho. Querem se encontrar. Querem entender. Querem aprender. Mas não dão o braço a torcer que ainda há um caminho longo pela frente, mas é preciso ceder à humildade para poderem trilhá-lo, aprendendo com aqueles que estão à frente e que podem estender a mão para ajudar.

Aceitar ou não a ajuda dependerá de cada um. Dobrar-se, com humildade, a um caminho desconhecido, pedindo apoio, auxílio, não é um gesto de fraqueza, mas sim um gesto de grande sabedoria e coragem.

O quão corajosos vocês se permitem ser? O Quão humildes se permitem ser? O quão dispostos estão em se permitirem aprender a se desarmarem? Ouçam o Eu Sou!

Para você aprender a se alinhar ao seu propósito e ao seu Eu Divino, é necessário desarmar-se. Essa é a chave. Esse é o único caminho. Abdique do controle e do orgulho que cegam a personalidade de ouvir a Voz Interior e de saber exatamente o caminho a seguir. Abdique do ego e renda-se a aprender e a ouvir.

Ouça a voz do Universo, que fala constantemente através de si e de outras pessoas, especialmente quando a personalidade se coloca em estado de defesa ou de ataque. Saber reconhecer quando a própria personalidade se auto boicota é um sinal de amadurecimento pessoal.

Namastê
Fernando Vidya

Comentários

comentários

Deixe uma resposta